domingo, 13 de janeiro de 2013

QUASE PERFEITO — Consultório sentimental de Carpinejar

SERENATA NA JANELA, AGORA!
Arte de Ellsworth Kelly

“Preciso dos seus conselhos sábios. Estou saindo com um rapaz há alguns meses. Ele conhece todos os meus amigos e vice-versa. Nos falamos todos os dias, nos encontramos quase todos os finais de semana, trocamos mensagens de bom dia, boa tarde e boa noite. Ele me chama de ‘meu amor’ e vice-versa. Combinamos de sermos exclusivos: eu só fico com ele e ele só comigo. Seria perfeito, se não tivesse um porém. Toda vez que alguém pergunta se estamos namorando ele prontamente faz questão de afirmar que não, que estamos apenas ‘saindo’. Não quero forçar a barra e colocá-lo na parede porque não gosto dessa atitude. Mas por que não assume o que temos? Ele é 10 anos mais velho que eu e não sei se isso interfere em algo. O que faço? Beijo, Lilian”

Querida Lilian,
 
Não conservaria a educação que apenas beneficia a covardia do rapaz.
 
Atingiu aquele ponto natural da relação onde espera a convergência do público e do privado, do que é dito no ouvido com o que é exposto na rua.
 
Não existe outro caminho. É a encruzilhada obrigatória para o amadurecimento amoroso. Uma noite deve acontecer a serenata na janela e a vergonha entre os vizinhos.
 
Não lhe convence mais juras apaixonadas e ambiciosas no quarto se elas não são confirmadas na mesa do bar.
 
Assumir o namoro tem contornos delicados. Superou a primeira parte do drama: ambos confidenciaram o “eu te amo” na intimidade. Agora vem a segunda etapa: confessar o “eu te amo” para os outros, é dizer para todos do comprometimento, é sair de vez do mercado sentimental, é esclarecer em alto e bom tom que o coração está ocupado e não há vaga, é esvaziar as esperanças de casinhos e de flertes, é abandonar pretendentes e cantadas, é mudar o status nas redes sociais, é suportar as fofocas dos terceiros e as intrigas familiares.
 
Longe da exposição, o enlace de vocês se reduz a um delírio. É muito cômodo para ele – assim pode desembaraçar e terminar de repente, não precisando explicar o motivo do fim. Afinal, aos olhos dos amigos, não estão juntos, nunca existiram como casal, entende?
 
Ele foge por conveniência. Não é involuntário. Guarda exata noção do que vem fazendo e de seu provável desencanto. Mantém a união, curte os prazeres de sua companhia, enquanto prossegue a prospecção por novas mulheres. Não parou de caçar e de procurar um relacionamento melhor.
 
A atitude dele revela alguma vergonha. Ele não se enxerga seguro da história. Talvez seja muito feliz sexualmente ao seu lado, porém está desconfiando que você não é o perfil ideal para se gabar, seja por uma diferença cultural, seja de idade, seja de estilo de vida.
 
Experimenta um posto de amante exclusiva. Mas ainda amante.
 
É constrangedor ouvir “estamos saindo” aos demais quando ele fala a sós que você é o maior amor do mundo.
 
Tem que perguntar, tem que pressionar, tem que ser desconfortável.
 
Não quer colocá-lo na parede? Pois o abraço já é uma parede. Feche a saída e não permita que ele dê mais um passo antes de responder.
Publicado no jornal Zero Hora
Coluna semanal, Caderno Donna, p. 9
Porto Alegre (RS), 13/01/2013 Edição N° 17311
Preservamos a identidade do remetente com nome fictício.

12 comentários:

Maria Helena disse...

Fantástica a sua resposta, Fabrício!

Anônimo disse...

concordo plenamente com os comentarios do Fabricio! já aconteceu isso comigo! só que no meu caso ficamos meses e ele só só dizia que estavamos saindo, mas para mim e para todos à nossa tinha tudo de namoro, só não era assumido. Com o tempo fui percebendo que ele tinha tido uma ex namorada que era muito ciumenta, e ele tinha medo de namorar denovo e passar por tudo o que passou novamente, nao acreditava mais num relacionamento onde não fosse sufocado. quem sabe ele também não tem algum tipo de bloqueio assim, só conversando e com o tempo pra saber...

ana disse...

Por que você acha que perguntar é forçar a barra ? As mulheres ficam sempre na expectativa do desejo do outro, por medo de perder a relacao.
E os homens se aproveitam disso.

Milene Cristina disse...

É engraçado pensar que se diz eu te amo ao mesmo tempo que se diz não estar junto.
Mais se sente que o dizer amar, não está no automatico e sim é sentido de verdade.
O tempo que levará pra deixar de ser só palavras e beijos só dos dois será breve.

Cleverson Lino disse...

Vivi na pele algo similar e que angustiante! Mas, veja só; quando ameacei pular fora, quando falei abertamente de novas propostas, do despertar de um novo interesse... "voilá"; a resposta saiu: nós estamos namorando, e agora é pra valer!

Angi Bullé disse...

eu estou nessa também! Complicadérrimo....um ano e um mês com essa pessoa. Estou cansando já..mas o apego é dominador! Ou fico e tomo na cara com o passar do tempo quando ele conhecer outra pessoa e resolver assumir algo....ou continuo tentando até roubar ele de vez p mim. ( utopia) kkkkkkkkkkkk homens safados. e mulheres que aceitam essa relação comoda...oh céus...e agora quem poderá me defender? aushausha

Kelley Krystinna Muniz Machado disse...

Resposta Perfeita. Eu não suportaria essa situação.É meu namorado ou não?

Sarah disse...

Perfeito, teria sido ótimo ler esse texto a uns dois meses atras.

JuSP disse...

Fabricio AMEI essa crônica ...cansei de ver amiga sofrendo horrores meses e anos com essa indefinição , que é muito da cÔmoda para o homem ...e cansei de ouvir de homens " meu bem rótulo para quê , que bobagem " e depois de meses eu descobria que estava comigo e com mil outras.
Sei lá , está tudo tão "moderno " , mas ainda continuamos precisando de definições ( eu pelo menos sim !).

Angi , 1 ANO E 1 MÊS ? Coragem e sangue frio hein amiga ? Eu no máximo consegui ficar assim uns 4 meses , aí me afastei pq percebi que seria só caso ...e depois de uns meses o "bonitón " conheceu , namorou e casou rapidinho com outra( era época do Orkut e eu ficava horas olhando as fotos do casal feliz ).Depois dessa história eu sou pão pão queijo queijo : quer ou não quer ?


De verdade prefiro ficar sozinha a pagar esse mico de " não , não é minha namorada , só estamos SAINDOOOO" .Sair eu saio com meus primos ,amigos , minha mãe ehehe

Marcela Leite disse...

Passo por uma situação parecida hoje também, gosto muito do meu "ficante" e acredito que se oficializássemos a relação seria perfeito. No entanto, todos os amigos deles dizem que sou namorada dele, sou apresentada assim e ele não se incomoda com a brincadeira, porém não somos namorados e não sei ate onde vou levar isso!

Anônimo disse...

Pensei que isso só acontecesse comigo. Passei dois anos saindo com um cara de 40, mas indeciso que só vendo. Nunca quis fazer cobranças, sempre achei bobagem precisar definir as histórias, mas uma hora a gente cansa. É preciso definir, porque não só ele pode ser de todo mundo, como eu também. Agora estou tentando me libertar. Pelo menos, não tenho passado os dias na expectativa de uma ligação, um convite para sair etc.

Anônimo disse...

Putz!! Eu tenho uma situação parecida de 1 ano e 9 meses. Ele não me larga, mas não me assume. Por infintas vezes já terminei "definitivamente" com ele, mas ele me persegue tanto, que acabo voltando pro arremedo de namoro.
Porém minhas antenas estão ligadas: assim que encontrar outro, dispenso ele na hora.
Sei que é só um caso e a essa altura, nem quero mesmo mais namorar... Com todo esse tempo de convivência, já vi que o que rola é só físico mesmo e que eel nunca foi homem pra mim...